Paulo Bandeira Trio ao vivo em Castro Verde

O Paulo Bandeira Trio vai apresentar-se ao vivo em Castro Verde. O grupo junta o líder baterista com o pianista João Paulo Esteves da Silva e o contrabaixista Bernardo Moreira. O concerto terá lugar no dia 13 de Março, às 21h30, no Cineteatro Municipal. Os bilhetes têm o preço único de 3€ e estão à venda no Posto de Turismo.

Memória | Entrevista: John Scofield & John Medeski

Estamos no fim de Janeiro e em Paris o dia está frio e nublado. Entre a zona boémia parisiense (o Crazy Horse ali ao lado) e a pacífica Montmartre de Amélie Poulain, chegámos ao local combinado para a entrevista. Começamos por falar com John Scofield (o histórico guitarrista) e John Medeski (o teclista do trio MMW), mas a meio da entrevista o baterista Billy Martin junta-se também à conversa. O motivo da entrevista, em tom bem-humorado, é o álbum que os reuniu em quarteto, Out Louder, editado em 2006.

Já tinham trabalhado juntos no disco A Go Go (1997), mas como é que surgiu a ideia de integrar John Scofield como membro permanente, criando um novo grupo “Medeski, Scofield, Martin & Wood”?

JM: Um dia acordámos e ele lá estava…

JS: E eu não me ia embora!…

JM: Desde que colaboramos naquele disco, tocámos juntos, cruzámo-nos em alguns festivais e começámos a falar em fazer mais coisas em conjunto. No ano passado surgiu essa oportunidade e pensámos que fazia mais sentido ter neste processo de criação do álbum uma colaboração mais intensa. Não queríamos fazer de novo um “A Go Go”, queríamos fazer algo diferente.

JS: E tentámos fazer coisas que não tínhamos feito no disco “A Go Go”, tentámos que fosse uma colaboração mais livre, daí resultando música mais livre também. Foi por isso que decidimos trabalhar neste disco.

Foi fácil para si, John Scofield, integrar-se neste grupo, já que eles tocam juntos há muito tempo?

JS: Sim. Eu adoro a maneira como eles tocam, por isso experimentámos tocar juntos e funcionou! Acho que é uma boa junção estilística…

JM: Muito natural…

JS: Eles adaptam-se a mim, eu adapto-mo a eles e acabamos por ficar todos um pouco diferentes, o que é bom! Continue reading “Memória | Entrevista: John Scofield & John Medeski”

Cantigas de Maio em mini-tour

O projecto Cantigas de Maio vai apresentar-se ao vivo durante este mês de Março. O grupo liderado por Bernardo Moreira (contrabaixo) completa-se com Ricardo J. Dias (piano), André Santos (guitarra) e João Neves (voz) e apresenta revisões jazzísticas de canções de intervenção de autores como José Afonso, José Mário Branco, Fausto ou Adriano Correia de Oliveira. O quarteto vai apresentar-se ao vivo em Coimbra (20 de Março, Salão Brazil), Almada (21 de Março, Fórum Romeu Correia) e Lisboa (22 de Março, Clube Ferroviário).

Manuel Linhares e Joana Guerra ao vivo em duo

Joana Guerra [Fotografia: Nuno Martins]

O cantor Manuel Linhares e a violoncelista e cantora Joana Guerra vão apresentar-se ao vivo pela primeira vez no formato duo. A estreia desta formação terá lugar na Sala Provador do LAPO, em Lisboa, no dia 27 de Março. Nesta estreia, Linhares e Guerra vão trabalhar uma música assente na improvisação livre. O concerto tem início marcado para as 22h00 e os bilhetes já se encontram à venda.

Entropia: novo ciclo música contemporânea e improvisada no Porto

Pedro Melo Alves [Fotografia: Nuno Martins]

Vai nascer um novo ciclo música contemporânea e improvisada no Porto. O ciclo Entropia, promovido pelo ermo do caos, tem curadoria de Inês Garrido e Pedro Melo Alves e propõe uma abordagem à música contemporânea com cruzamentos transdisciplinares. Segundo os promotores, este ciclo “surge da necessidade de mais espaços para a música exploratória, com convite aberto ao cruzamento com as artes visuais e performativas. Surge como uma plataforma do Porto em resposta à necessidade da renegociação das barreiras estéticas e disciplinares e do acolhimento das novas propostas frescas.”

A pré-inaugurar o ciclo realiza-se um evento no dia 8 de Março, com uma performance (Chatroulette 8.3 de Inês Garrido) e dois concertos: Nuno Trocado + Sérgio Tavares + Rodrigo Constanzo; e 2.9 OddGoats (Inês Pereira + João Almeida + João Carlos Pinto + Pedro Melo Alves). O ciclo terá lugar na Rua do Amparo 99, Porto, com donativo mínimo sugerido de 5€.

Novo disco de César Cardoso homenageia tenores

[Fotografia: Márcia Lessa]

O saxofonista e compositor César Cardoso vai editar um novo disco. Para este novo trabalho, intitulado Dice of Tenors, Cardoso juntou oito temas: seis standards celebrizados por alguns dos maiores saxofonistas tenores da história do jazz (Hank Mobley, Benny Golson, John Coltrane, Dexter Gordon, Sonny Rollins e Joe Henderson) e compôs dois temas originais. Nas palavras do saxofonista, este seu quarto disco na condição de líder “resulta da intenção de procurar novas abordagens, caminhos e ideias de composição e arranjo, através de uma formação alargada”. Esta nova formação é constituída por oito elementos e inclui nomes da cena internacional: além de Miguel Zenón (que já tinha participado no anterior disco Interchange), este novo grupo conta ainda com os músicos internacionais Jason Palmer no trompete e Massimo Morganti no trombone. A formação completa-se com quatro nomes fortes da cena nacional: Jeffery Davis no vibrafone, Óscar Graça no piano, Demian Cabaud no contrabaixo e Marcos Cavaleiro na bateria. César Cardoso publicou até ao momento três discos de música original (Half Step [2010], Bottom Shelf [2015] e Interchange [2018]), dois livros (Teoria do Jazz [2016] e Teoria do Jazz – Exercícios [2010]), é director da Orquestra Jazz de Leiria e foi um dos músicos entrevistados no livro Improvisando – a nova geração do jazz nacional.

Lisboa vai ter uma loja de jazz

Depois do encerramento da loja Trem Azul em 2014, Portugal deixou de ter uma loja especializada e exclusivamente dedicada à venda de música jazz. Essa lacuna vai ser agora preenchida, vem aí uma nova loja de jazz: a loja Jazz Messengers vai nascer em Lisboa, inspirada pela loja-mãe homónima de Barcelona, e vai estar localizada na LX Factory, no piso superior da livraria Ler Devagar.

Aqui estão as Mulheres do Jazz

Melba Liston

Acaba de nascer no Facebook a nova página Mulheres do Jazz. Esta página é dedicada a divulgar “o jazz no feminino, as mulheres no Jazz, em Portugal e no mundo”. A página é gerida por quatro mulheres ligadas à música – Beatriz Nunes, Joana Machado, Andreia Nunes e Joana Espadinha – e nasceu na sequência da organização de um encontro/debate, sobre a participação das mulheres no Jazz em Portugal, que terá lugar no dia 17 de Maio na Festa do Jazz. A página pode ser consultada aqui: aqui.

Documentário “Caos e Afinidade” estreia no IndieLisboa

O filme Caos e Afinidade vai ser estreado no festival IndieLisboa. Este documentário realizado por Pedro Gonçalves faz um retrato da música improvisada portuguesa “com especial foco em Lisboa e epicentro no extinto bar Irreal, com nomes como Gabriel Ferrandini, Adriana Sá ou Lantana”. O filme está integrado na secção IndieMusic, que inclui filmes como SOA de Raquel Castro (sobre ambientes sonoros, de silêncio e de ruído), Billie de James Erskine (sobre Billie Holiday, com imagens de arquivo e entrevistas nunca antes vistas) e Aznavour by Charles de Marc de Domenico, entre outros. A edição 2020 do festival IndieLisboa realiza-se entre os dias 30 de Abril e 10 de Maio.