3 Discos? A escolha de João Hasselberg

[Fotografia: Teresa Q]

João Hasselberg é um jovem compositor e contrabaixista português. Editou dois excelentes discos em nome próprio – “Whatever It Is You’re Seeking, Won’t Come In The Form You’re Expecting” (2013) e “Truth Has To Be Given In Riddles” (2014) – e, em parceria com o guitarrista Pedro Branco, publicou entre o final do ano passado e o início de 2017 mais dois discos marcantes e originais: “Dancing Our Way to Death” e “From Order to Chaos”. Está envolvido noutros projectos, como Spectral Songs, Whirlpool Ensemble ou Songbird (duo com o pianista Luís Figueiredo). Actualmente reside em Copenhaga, onde está a concluir um mestrado, e mantém colaborações com músicos como Luísa Sobral, Beatriz Pessoa ou Tiago Bettencourt. Estas são as suas escolhas.

  

Alva Noto & Ryuichi Sakamoto – “Vrioon”
(Raster-Noton, 2002)
“Este disco é, do meu ponto de vista estético, um equilíbrio perfeito entre o sintético e o acústico. Por coincidência estou a trabalhar num projecto a solo de electrónica e contrabaixo intitulado A Origem do Universo que lida com essa mesma dualidade da fonte sonora.”

Hajk – “Hajk”
(Jansen, 2017)
“É uma banda pop norueguesa. Para além de gostar muito das canções, a qualidade da produção é do outro mundo.”

Arvo Pärt / Latvian Radio Choir – “Da Pacem Domine”
(Ondine, 2016)
“A espiritualidade do Arvo Pärt é uma coisa avassaladora. Ando a ouvir/ler tudo o que encontro dele e sobre ele, primeiro porque me faz bem emocionalmente, segundo para tentar perceber de onde vem e como posso acentuar isso na minha música.”

Siga a Marinha

Mário Laginha Trio [Fotografia: Márcia Lessa]

Está aí a chegar mais uma edição do Festival de Jazz da Marinha Grande, que se realiza entre os dias 11 e 25 de Novembro. No dia 11 o festival promove a apresentação dos combos das oficinas, que têm trabalhado com os professores Pedro Nobre e César Cardoso. O festival prossegue com as actuações de João Barradas Trio (dia 17), Mário Laginha Trio (dia 18), André Fernandes “Centauri” (dia 24) e Demian Cabaud Quintet (dia 25). Todos os concertos têm lugar na Casa da Cultura Teatro Stephens.

André Fernandes anuncia novidades

[Fotografia: Carlos Azevedo]

O guitarrista André Fernandes acaba de anunciar novidades em dose dupla. O grupo Centauri é um novo projecto, 100% nacional, onde a guitarra de Fernandes tem a companhia de José Pedro Coelho (saxofone), João Mortágua (saxofone), Francisco Brito (contrabaixo) e João Pereira (bateria). O quinteto promete editar o disco de estreia, intitulado “Dragão”, no início de 2018.

Também no iníco do próximo ano será editado o disco de estreia do grupo Lithium. Este projecto junta o guitarrista português com os finlandeses Alexi Tuomarila (piano), Joonas Tuuri (contrabaixo) e Jonne Taavitsainen (bateria). O quarteto já gravou e o disco será editado pela Challenge Records. Aqui ficam amostras daquilo que aí vem.

“Silent Words” no Liceu Camões


Afonso Pais [Fotografia: Rosa Castro]

O guitarrista Afonso Pais e o pianista João Paulo Esteves da Silva vão estrear um novo projecto em parceria. A dupla apresenta-se ao vivo nos dias 9 e 10 de Novembro no Auditório do Liceu Camões, em Lisboa. Com o título “Silent Words”, o espectáculo será baseado na música de Cole Porter e os bilhetes têm o preço único de 8€. As reservas podem ser efectuadas através do  endereço de email subscriber@uniquebooking.eu.

Brötzmann & Black Bombaim de regresso

A parceria entre o lendário saxofonista alemão Peter Brötzmann e os portugueses Black Bombaim está de volta. Depois de concertos memoráveis e do excelente disco homónimo (edição conjunta Shhpuma + Lovers & Lollypops), Peter Brötzmann & Black Bombaim voltam a apresentar-se ao vivo em Portugal em duas datas:  no dia 25 de Outubro no Musicbox (Lisboa) e no dia seguinte, 26, no Passos Manuel (Porto). O concerto do Porto conta com a primeira parte de Paisiel, projecto do percussionista João Pais Filipe e do saxofonista alemão Julius Gabriel.

Bill Frisell no Doclisboa

A edição 2017 do Doclisboa, festival de cinema documental, arranca no próximo dia 19 de Outubro. Do festival faz parte a secção “Heart Beat”, dedicada à música, que vai apresentar um documentário sobre o guitarrista Bill Frisell. O filme “Bill Frisell, A Portrait“, de Emma Franz, terá duas exibições: no dia 20 no Cinema São Jorge (19h15) e no dia 23 no Cinema Ideal (22h00). Pelo “Heart Beat” vão ainda passar filmes sobre músicos como Marianne Faithull, The The, Whitney Houston ou Major Lazer, entre outros. A programação completa está disponível no site www.doclisboa.org.

Video Lucem abre com jazz


Maria João

O festival Video Lucem (“Vejo a Luz”, em português) vai levar cine-concertos a várias igrejas algarvias. Todos os meses será apresentado um concerto que acompanha um filme mudo. O festival será inaugurado no dia 9 de Novembro e o primeiro cine-concerto vai contar com a música original e acompanhamento ao vivo de três músicos de jazz: Maria João, Zé Eduardo e João Farinha. Pelo festival vão passar outros nomes como Filipe Raposo, Ana Deus ou Dead Combo, entre outros.

Jazztrail: da Madeira até Nova Iorque

O site JazzTrail reúne críticas de discos, reportagens de concertos e entrevistas a músicos da cena jazz nova-iorquina. O site resulta do trabalho de dois portugueses, Filipe Freitas (crítica) e Clara Pereira (fotografia), ambos originários da Madeira. Filipe Freitas apresenta este projecto que promete explorar a cena jazz de Nova Iorque “e mais além”.

Como nasceu o Jazztrail?
O JazzTrail nasceu pela minha paixão pelo jazz, a qual surgiu de forma espontânea pelo permanente contacto com a musica desde muito novo, e também pela paixão da Clara pela fotografia e o seu interesse em captar a expressividade humana. A união destes nossos interesses resultou na criação do website, onde partilhamos aquilo que ouvimos e vemos no mundo do jazz.    Continue reading “Jazztrail: da Madeira até Nova Iorque”