Marc Ribot vai abrir o Portalegre JazzFest

[Fotografia: Nuno Martins]

Aí está a programação da 16ª edição do Portalegre JazzFest. O festival do Alto Alentejo realiza-se nos dias 2, 3 e 4 de Maio e arranca com a actuação de Marc Ribot. O festival abre na noite de quinta-feira, dia 2, com o guitarrista americano Marc Ribot, num raro concerto a solo. Na sexta-feira, dia 3, actua o grupo norueguês Hedvig Mollestad. No sábado, dia 4, há dois concertos: o quarteto “allstar” Hearth (que junta Susana Santos Silva, Ada Rave, Mette Rasmussen e Kaja Draksler); e o novo projecto do contrabaixista Carlos Bica, um novo trio com Daniel Erdmann e o DJ Illvibe. Nas noites de quinta e sexta o café-concerto acolhe concertos do grupo Sudoku Killer, da contrabaixista italiana Caterina Palazzi.

The Comet Is Coming a Lisboa e Porto

O projecto The Comet Is Coming vai apresentar-se ao vivo em Lisboa e no Porto. O grupo inglês vai actuar a 16 de Outubro no Hard Club (Porto) e a 17 de Outubro no Lux (Lisboa). O trio do saxofonista Shabaka Hutchings (também mentor dos Sons of Kemet, autores de um dos grandes discos de 2018) acaba de lançar o novo álbum “Trust in the Lifeforce of the Deep Mystery“. Os concertos são promovidos pelo Gig Club: os bilhetes já estão à venda para membros por 16€; posteriormente serão vendidos por 20€ para não-membros.

Ricardo Toscano Quarteto vai ao Tivoli

Ricardo Toscano [Fotografia: Pauliana Valente Pimentel]

A economia do jazz português é geralmente precária, são poucos os espaços que promovem programação regular de jazz e música improvisada. O panorama resume-se a uma rede nacional de festivais, pontuais instituições culturais, alguns auditórios municipais com programação atenta e o circuito de bares. Por isso, ao vermos que um grupo português vai tocar num espaço histórico e pouco habituado ao jazz, como o Tivoli, podemos ler o acontecimento como um sinal de esperança e de mudança.

Numa iniciativa da produtora UAU, o Teatro Tivoli BBVA em Lisboa vai acolher um concerto do Ricardo Toscano Quarteto no dia 17 de Maio. O quarteto de Toscano (sax alto), João Pedro Coelho (piano), Romeu Tristão (contrabaixo) e João Lopes Pereira (bateria) traz na bagagem o seu disco de estreia, editado pela Clean Feed, ainda fresco. Os bilhetes já estão à venda.

Aí está o 21º Angrajazz

Emile Parisien

Acaba de ser apresentado o programa da 21ª edição do festival Angrajazz. O festival de Angra do Heroísmo realiza-se entre os dias 3 e 5 de Outubro e vai apresentar um total de seis concertos. O Angrajazz arranca no dia 3 com dois concertos, Orquestra Angrajazz e Emile Parisien Quintet Sfumato com o convidado Michel Portal; no dia 4, sexta, actuam João Mortágua AXES e Frank Kimbrough Quartet (a tocar Monk); e o festival encerra no dia 5 com as actuações de The Allan Harris Band e Miguel Zenón Quartet. Além destes concertos principais, realiza-se o “Jazz na Rua”, que vai apresentar concertos de três bandas (Wave Jazz Ensemble, Sónia Pereira Trio e João Mortágua Quarteto) em diversos espaços da cidade, entre 27 de Setembro e 5 de Outubro. Como habitualmente os espectáculos terão lugar no Centro Cultural e de Congressos e as bilhetes estarão disponíveis a partir de 13 de Março.

Miles Davis e “Fire Music” no IndieLisboa 2019

O IndieLisboa 2019 está a chegar e a programação do IndieMusic acaba de ser revelada. No programa destacam-se dois documentários ligados ao jazz: “Fire Music“, de Tom Surgal, sobre o free jazz; e “Miles Davis: Birth of the Cool”, realizado por Stanley Nelson. Além destes, a secção de música do festival lisboeta vai apresentar os seguintes filmes: “A Bright Light – Karen and the Process” (de Emmanuelle Antilles), “Batida de Lisboa” (de Rita Maia e Vasco Viana), “Ela É Uma Música” (de Francisca Marvão), “Parallel Planes” (de Nicole Wegner), “Um Punk Chamado Ribas” (Paulo Antunes), “We Intend to Cause Havoc” (Gio Arlotta) e “Where Does a Body End?” (de Marco Porsia).

Há jazz no Saldanha

O Avila Spaces, um espaço de co-work na zona do Saldanha, em Lisboa, vai acolher um novo ciclo de jazz. A primeira edição do Saldanha jaZz realiza-se na próxima sexta-feira, dia 8 de Março, às 19h00, com um concerto do The Invisible Trio (Mattia Corda no trompete, Ricardo Quintas no clarinete e Simone Carugati na guitarra). O ciclo é promovido pela produtora Out of the Blue e promete ter regularidade mensal.

Art Loft vai acolher muita improvisação

Luís Vicente / Hugo Antunes / Pedro Melo Alves

O Art Loft é uma galeria de arte lisboeta que vai começar a promover concertos de música improvisada. Estão já agendados alguns concertos para os próximos meses: no dia 13 de Abril toca o trio Luís Vicente / Hugo Antunes / Pedro Melo Alves; a 18 de Maio actua o trio Luís Vicente / Olie Brice / Mark Sanders; a 8 de Junho apresenta-se ao vivo o duo Carlos Zíngaro e Ulrich Mitzlaff; e no dia 12 de Julho a galeria acolhe o trio Luís Vicente / Seppe Gebruers / Onno Govaert. A galeria Art Loft fica situada no Príncipe Real e os concertos têm início marcado às 20h30.

Veia, Zamora e Toscano em Évora

Veia

Vem aí a segunda edição do Évora Jazz Fest. O festival alentejano realiza-se entre os dias 15 e 17 de Março no Teatro Garcia de Resende. O programa apresenta concertos de Victor Zamora Trio, Veia (duo de Elisa Rodrigues e Isabel Rato), Ricardo Toscano Quarteto e Sumrrá (trio da Galiza). O programa completa-se com os concertos “after hours”: Havana Way, Seven Dixie e Beck & Lopes Grupo. O Évora Jazz Fest irá ainda promover a exposição de fotografia “Jazz, uma história a preto e branco” de Anabela Carreira.

Samuel Rohrer anuncia novo projecto Dark Star Safari

Samuel Rohrer foi um dos vértices do trio que gravou o brilhante disco “Brightbird“. Agora, o baterista suíço prepara-se para editar o disco de estreia de um novo projecto, chamado Dark Star Safari. Neste super-quarteto Rohrer tem a companhia de Jan Bang (voz e electrónica), Erik Honoré (sintetizadores), Eivind Aarset (guitarra e electrónica). O disco de estreia do grupo será editado em Maio pela editora ArjunaMusic.