Anthony Braxton no Solilóquios

Vem aí bomba: o saxofonista Anthony Braxton acaba de ser confirmado no ciclo Solilóquios no Porto. Braxton irá actuar no dia 4 de Junho, numa actuação em duo com a harpista Jacqueline Kerrod (um duo que é uma excepção neste ciclo de concertos a solo). Além deste concerto, para os próximos tempos foram já anunciadas as actuações de Hamid Drake, Otomo Yoshihide e Nicole Mitchell, entre outros. Aqui fica a agenda confirmada até ao momento. Os concertos terão sempre lugar no espaço Yoga sobre o Porto.

25 Mar: Theo Bleckmann
2 Abr: Hamid Drake
11 Abr: Steve Swell
21 Abr: Julius Gabriel
5 Mai: Angelica V. Salvi
27 Mai:  Otomo Yoshihide / Chris Pitsiokos (solo+solo+duo)
31 Mai: Jen Shyu
4 Jun: Anthony Braxton & Jacqueline Kerrod (duo)
29 Out: Nicole Mitchell

The Selva de volta aos concertos

O trio The Selva está de volta para mais concertos. Depois da última tour, que incluiu uma residência no gnration para gravação de um novo álbum, o grupo  de Ricardo Jacinto, Gonçalo Almeida e Nuno Morão vai agora apresentar-se ao vivo em dose dupla. No dia 15 de Março o trio actua no Damas, em Lisboa; no dia seguinte, 16, actua no Cantinho da Tuna, em Sintra. Para estes concertos está prometida a apresentação de material novo.

Clocks and Clouds na SMUP

O quarteto Clocks & Clouds vai actuar na SMUP, na Parede, na próxima sexta-feira, dia 9 de Março. O grupo junta Luís Vicente (trompete), Rodrigo Pinheiro (piano), Hernâni Faustino (contrabaixo) e Marco Franco (bateria), numa espécie de equipa “all-star” da improvisação nacional. O quarteto editou o seu disco de estreia, homónimo, pela editora inglesa FMR Recordings em 2014, e está agora de regresso para uma rara apresentação ao vivo. O concerto tem início marcado para as 22h00 e os bilhetes custam 5€ (4€ para sócios SMUP).

Oba Loba na ZDB

[Fotografia: Vera Marmelo]

O grupo Oba Loba, de Norberto Lobo e João Lobo, vai apresentar-se ao vivo na Galeria Zé dos Bois no próximo dia 17 de Março. O grupo editou no ano passado o disco “Sir Robert Williams” pela Three:four records. O grupo é agora um sexteto e na ZDB João e Norberto irão contar com a companhia de Giovanni Di Domenico, Ananta Roosens, Jordi Grognard e Lynn Cassiers.

Documentário sobre Milford Graves no IndieLisboa

O festival de cinema IndieLisboa aproxima-se e acaba de ser anunciada a programação do IndieMusic, a secção do festival dedicada à música. Um dos filmes que vai ser exibido na secção é o documentário “Milford Graves Full Mantis”, filme de Jake Meginsky e Neil Young sobre o criativo percussionista Milford Graves.  A secção IndieMusic vai ainda apresentar os filmes: “Betty – They Say I’m Different” (Phil Cox), “Ethiopiques – Revolt of the Soul” (Maciek Bochniak), “French Waves” (Julien Starke), “Here to be Heard: The Story of the Slits” (William E. Badgley), “Hip to da Hop” (António Freitas e Fábio Silva), “L7: Pretend We’re Dead” (Sarah Price), “MATANGI / MAYA / M.I.A.” (Steve Loveridge), “Não Consegues Criar o Mundo Duas Vezes” (Catarina David e Francisco Noronha), “Ryuichi Sakamoto: Coda” (Stephen Nomura Schible) e “Studio 54” (Matt Tyrnauer). A 15ª edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema realiza-se entre os dias 26 de Abril e 6 de Maio.

Maria Matos revela concertos de Março e Abril

Marco Franco, Norberto Lobo, Ricardo Jacinto e Yaw Tembe [Fotografia: Vera Marmelo]

O Teatro Maria Matos acaba de anunciar o seu programa de música para os meses de Março e Abril. O teatro municipal vai apresenta três concertos, ainda resultado do trabalho da equipa de Mark Deputter: no dia 7 de Março actuam os Turbamulta, grupo que junta Eduardo Raon, Joana Sá, Luís André Ferreira, Luís José Martins e Nuno Aroso; no dia 22 de Março actua um quarteto improvisador que junta Adriana Sá, John Klima, Tiago Sousa e Diana Combo; e a 27 de Abril o guitarrista Norberto Lobo apresenta o seu projecto “Estrela”, com Ricardo Jacinto, Marco Franco e Yaw Tembe.

O’culto da Ajuda acolhe novo Ciclo Jovens Improvisadores

O O’culto da Ajuda vai acolher no dia 16 de Março a primeira edição do Ciclo Jovens Improvisadores. Este é um novo ciclo, comissariado por João Esteves da Silva, que promete ser “um espaço privilegiado para a escuta de algumas das mais recentes aventuras sónicas de novos valores dedicados às mais variadas práticas de improvisação”.

No dia 16 de Março serão apresentadas três formações em estreia absoluta: o duo de João Carreiro (guitarra eléctrica) e Guilherme Aguiar (piano); o quarteto de Mariana Dionísio (voz), Miguel Sobral Curado (bateria), Philippe Trovão (electrónica) e Lucas Xerxes (electrónica); e os Symph (trio com José Diogo Martins no piano/sintetizador, Hugo Antunes no contrabaixo e Pedro Melo Alves na bateria e electrónica).

O comissário apresenta os músicos: “À excepção do do Hugo Antunes, contrabaixista de já vasta experiência, todos os intervenientes pertencem a uma jovem geração – heterogénea quanto à orientação estética ou aos percursos até então seguidos – de músicos (na casa dos 20 anos de idade) que, apesar das suas diferenças, têm em comum uma particular versatilidade e apetência para abraçar o risco criativo, entre os quais o recente vencedor do Prémio de Composição Bernardo Sassetti e músico do ano (2017) segundo a jazz.pt, Pedro Melo Alves, a par de outros talentos emergentes que terão aqui uma oportunidade para começar a dar a conhecer o seu trabalho.”

Montanhas Azuis nas Magasessions

Norberto Lobo e Marco Franco [Fotografia: Vera Marmelo]

O trio Montanhas Azuis vai actuar nas Magasessions no próximo dia 4 de Março, domingo, às 18h00. O grupo junta Noberto Lobo, Marco Franco e Bruno Pernadas, três músicos experientes e versáteis que neste contexto vão tocar piano, sintetizadores e guitarra. As Magasessions realizam-se na Avenida da República 10, 2º Esq., em Lisboa, e a entrada vale 5€.

Pedro Costa ganha prémio de “programação aventureira”

Pedro Costa e Bogdan Benigar [Fotografia: Žiga Koritnik]

O Prémio da Europe Jazz Network para a “programação aventureira” foi atribuído este ano ao Festival Jazz de Ljubljana. O festival contou nos últimos anos com direcção artística conjunta de Bogdan Benigar e Pedro Costa (Clean Feed), uma parceria que se iniciou em 2011 e se prolongou até ao ano passado, tendo resultado também na edição de vários discos gravados ao vivo. Os vencedores das edições anteriores do Prémio EJN foram: Tampere Jazz Happening (2017), Manchester Jazz Festival (2016), Moers Festival (2015), Jazz em Agosto (2014), Bimhuis (2013) e  12 Points Festiva (2012).

A dupla de directores artísticos, Costa e Benigar, emitiu o seguinte comunicado: “We’re delighted to receive this Award. We always believed that our choices are futuristic and strong examples how to point out the art form which has no boundaries and it’s only limited by creative thinking in making music with an important thought of how to present it live on stage.”

Documentário “Amplified Gesture” no Youtube

O filme “Amplified Gesture”, documentário de Phil Hopkins sobre música improvisada, está disponível no Youtube na íntegra. Editado em 2009, o DVD integrou uma edição especial do disco “Manafon” de David Sylvian, o brilhante disco onde o ex-cantor dos Japan mergulha na improvisação livre. O documentário inclui entrevistas com improvisadores como Evan Parker, Otomo Yoshihide, John Butcher, Eddie Prevost, Sachiko M e Christian Fennesz.