Fred Lonberg-Holm promove ciclo em Lisboa

O violoncelista Fred Lonberg-Holm está de passagem por Lisboa e vai promover um ciclo concertos. O violoncelista de Chicago organiza o ciclo “Spring String Fling!” no Bar Irreal, apresentando três concertos durante o mês de Maio, sempre às quintas-feiras. No dia 3 de Maio actua o trio de Lonberg-Holm, Alvaro Rosso (contrabaixo) e Carlos Zíngaro (violino); no dia 10 actua um trio de violonjcelos, com Lonberg-Holm, Helena Espvall e Miguel Mira; e no dia 17 actua um quarteto com Lonberg-Holm, Zíngaro, Frode Gjerstad (clarinete) e Nick Stephens (contrabaixo). Bar Irreal localiza-se na Rua do Poço dos Negros nº 59, em Lisboa.

Serralves apresenta integral de “Naldjorlak” de Éliane Radigue

Serralves vai apresentar o ciclo integral de “Naldjorlak” de Éliane Radigue, numa estreia em Portugal. A obra da compositora francesa será interpretada por Charles Curtis, Carol Robinson e Bruno Martinez. A peça de Radigue será apresentada no dia 21 de Abril nas Galerias do Museu, a partir das 17h00: “Naldjorlak I (para violoncelo solo)” (às 17h00); “Naldjorlak II (para dois for two basset horns)” (às 18h00); e “Naldjorlak III (para dois basset horns e violoncelo)” (às 19h00). Recorde-se que em 2015 o trompetista Nate Wooley interpretou uma peça de Radigue na ZDB.

As últimas músicas no Maria Matos


Joana Gama, Marco Franco e Tiago Sousa

Acaba de ser anunciada a programação para o último ciclo de música no Teatro Maria Matos tal como o conhecemos. Estes são os últimos concertos programados por Pedro Santos, que vai transitar para a nova equipa da Culturgest. Serão apresentadas cinco propostas nacionais ligadas ao jazz e à improvisação: no dia 5 de Maio o guitarrista Filho da Mãe apresenta o novo “Água-mãe”; a 18 de Maio actua o trio Marco Franco, Joana Gama e Tiago Sousa (“Música para piano, harmónio e dulcitone”); a 15 de Junho há um concerto de celebração dos 35 anos do disco “Belzebu” dos Telectu (com a morte de Jorge Lima Barreto em 2011, Vítor Rua convidou António Duarte para reactivar o histórico projecto); nos dias 19 e 20 de Junho actua o baterista Gabriel Ferrandini (que regressa após o sucesso de “Tudo Bumbo”); e a 24 de Junho o duo Joana Sá e Luís José Martins estreia o espectáculo “Paixão e folia para São João”. A informação completa sobre os espectáculos e bilhetes está no site do teatro.

Jazz im Goethe-Garten já tem datas

Acabam de ser anunciadas as datas para a 14.ª edição do Jazz im Goethe-Garten: o festival de jazz do Goethe-Institut realiza-se entre os dias 3 a 13 de Julho de 2018. Como sempre, o jardim do Goethe-Institut, em Lisboa, será palco das novas tendências do jazz e da música improvisada europeia. A programação, da responsabilidade de Rui Neves, será apresentada em Maio.

Improvisação na ZDB

Otomo Yoshihide

A Galeria ZDB em Lisboa continua a alimentar uma programação vastíssima e não faltam propostas ligadas ao jazz e à música improvisada para os próximos tempos. No dia 19 de Abril actua o duo japonês Taku Sugimoto & Minami Saeki, com primeira parte de Sã Bernardo (projecto de Bernardo Álvares a solo). A 3 de Maio actua o novo Lisbon Berlin Quartet, que resulta do encontro do pianista Rodrigo Pinheiro (no piano eléctrico Fender Rhodes) com o já existente trio de Luís Lopes (guitarra), Robert Landfermann (contrabaixo) e Christian Lillinger (percussão). E a 29 de Maio é a vez da dupla Otomo Yoshihide (gira-discos) & Chris Pitsiokos (saxofone). A informação completa sobre bilhetes, preços e reservas está no site oficial.

Põe-te em Guarda (In Jazz)


The Bad Plus

O Teatro Municipal da Guarda acaba de apresentar a sua programaçáo para os próximos meses e um dos grandes destaques é o ciclo Guarda In Jazz. O ciclo vai apresentar um conjunto de propostas muito diversas: Slow Is Possible (29 Junho), Elas e o Jazz (30 Junho), Lokomotiv (5 Julho), Vítor Rua & The Metaphysical Angels (6 Julho), João Hasselberg Spectral Songs (7 Julho), The Bad Plus (11 Julho, agora com o pianista Orrin Evans, que substitui o fundador Ethan Iverson) e Jazzamboka (12 Julho). No âmbito do ciclo será ainda promovida uma sessão de apresentação do livro “O Jazz depois do Jazz”, de Ivo Martins (3 Julho).

Lopes e Zíngaro no O’Culto da Ajuda

Na próxima sexta-feira, dia 6 de Abril, Lisboa vai poder asistir a um raro momento de improvisação livre, uma actuação ao vivo da dupla Luís Lopes (guitarra) e Carlos Zíngaro (violino). Acompanhando o veterano violinista, o guitarrista apresenta-se neste contexto em guitarra acústica. O concerto terá lugar no O’Culto da Ajuda, com início marcado para as 21h30.

Culturgest anuncia programação até Setembro

Jonah Parzen-Johnson

A Culturgest acaba de anunciar a programação para os meses de Abril até Setembro. Esta é a última temporada com programação assinada pela anterior administração, liderada por Miguel Lobo Antunes, e representa também o fim do ciclo “Isto é jazz?” comissariado por Pedro Costa, após dez anos de concertos desafiantes de jazz criativo e improvisação.

Assim, serão estes os últimos concertos do ciclo “Isto é jazz?”: Lucia Cadotsch (5 Abril), Jonah Parzen-Johnson (13 Abril) e Sofia Jernberg & Alexander Hawkins (8 Junho). Soma-se ainda o já anunciado concerto do quarteto “allstar” Gabriel Ferrandini / Evan Parker / Sten Sandell / Axel Dorner (11 Maio).

A programação de música na Culturgest será assegurada por Pedro Santos, que transita do Maria Matos acompanhando Mark Deputter.

Jazz em Agosto 2018: à volta de John Zorn

John Zorn [Fotografia: Chad Batka]

Acaba de ser desvendada a programação do Jazz em Agosto e, pela primeira vez, o festival foi organizado exclusivamente à volta de um só músico, o norte-americano John Zorn. O festival abre com uma actuação de Zorn numa formação inédita, um trio com Thurston Moore e Milford Graves. Novidade no programa são as noites de concertos duplos, dedicadas à interpretação de composições de Zorn.

O Jazz em Agosto vai apresentar actuações de Mary Halvorson Quartet, Masada, Nova Quartet, Asmodeus, Kris Davis Quartet, John Medeski Trio, Craig Taborn, Simulacrum, Highsmith Trio, Insurrection e Secret Chiefs 3, entre outros. O programa inclui ainda dois projectos portugueses que, não tendo colaborado directamente com o nova-iorquino ou interpretado a sua música, trabalham músicas originais com costelas zornianas: The Rite of Trio e Slow Is Possible.

O festival da Gulbenkian vai realizar-se entre os dias 27 de Julho e 5 de Agosto. Aqui fica o programa completo.

27 Jul, 21h30: John Zorn / Thurston Moore / Milford Graves

28 Jul, 21h30: Mary Halvorson Quartet / Masada “The Book of Angels”

29 Jul, 18h30: Filme “John Zorn (2016-2018)”
29 Jul, 19h30: Jumalatteret
29 Jul, 21h30: The Hermetic Organ

30 Jul, 18h30: The Rite of Trio
30 Jul, 21h30: Nova Quartet / Asmodeus “Bagatelles 1”

31 Jul, 18h30: Ikue Mori “Pomegranate Seeds” (filme-concerto)
31 Jul, 21h30: Simulacrum

1 Ago, 18h30: Robert Dick
1 Ago, 21h30: Kris Davis Quartet / John Medeski Trio “Bagatelles 2”

2 Ago, 17h00: Filme “Bhima Swarga”
2 Ago, 18h30: Slow Is Possible
2 Ago, 21h30: Highsmith Trio

3 Ago, 17h00: Filme “John Zorn’s The Book of Heads – 35 études for solo guitar performed by James Moore”
3 Ago, 18h30: Dither “Game Pieces”
3 Ago, 21h30: Insurrection

4 Ago, 17h00: Filme “Celestial Subway Lines / Salvaging Noise”
4 Ago, 18h30: Trigger “Bagatelles” + “Apparitions”
4 Ago, 21h30: Craig Taborn / Brian Marsella Trio “Bagatelles 3”

5 Ago, 17h00: Filme “Between Science and Garbage”
5 Ago, 18h30: Julian Lage & Gyan Riley
5 Ago, 21h30: Secret Chiefs 3 “Masada”