Peter Evans e Rafael Toral no Irreal


Peter Evans [Fotografia: Dawid Laskowski]

Na próxima quarta-feira, dia 13 de Fevereiro, o bar Irreal, em Lisboa, promove uma sessão especial com dois concertos. Às 19h30 actua um trio que junta Peter Evans (trompete), Ryan Muncy (saxofone) e Gabriel Ferrandini (bateria e percussão). Estes músicos vão apresentar-se em vários formatos: solos, duos e trio. Depois segue-se um concerto de Rafael Toral (electrónica), acompanhado por Nuno Torres (saxofone alto) e Nuno Morão (bateria).

Jacqueline Kerrod ao vivo em Portugal

A harpista Jacqueline Kerrod vai apresentar-se ao vivo em Portugal em diferentes formatos. Kerrod vai actuar a solo no Solilóquios (Porto) no sábado, dia 9 de Fevereiro. No dia seguinte, 10 de Fevereiro, domingo, a harpista actua em duo Pedro Melo Alves, no Conservatório de Música do Porto. E no dia 14, quinta-feira, actua num quarteto com Pedro Melo Alves, João Grilo e Mariana Dionísio no Salão Brazil, Coimbra. Jacqueline Kerrod integra grupos como o ensemble do Anthony Braxton, American Modern Ensemble, International Contemporary Ensemble ou Metropolis Chamber Ensemble.

Ciclo “Jazz Improv / Free Jazz” no Hot Clube

The Selva

O Hot Clube acaba de apresentar o programa para o mês de Fevereiro e início de Março. Um dos destaques da programação é o ciclo “Jazz Improv / Free Jazz”, que vai apresentar seis concertos de música improvisada ao longo de três noites, dois concertos por noite. O ciclo vai apresentar concertos do trio de Rodrigo Amado, Hernâni Faustino e João Lencastre, do quarteto Carlos Zíngaro / Ulrich Mitzlaff / Alvaro Rosso / João Pedro Viegas, do Quinteto Ex-Tempore (Ernesto Rodrigues, Luís Lopes, Nuno Torres, Miguel Mira e José Oliveira), do trio de Luís Vicente, Hugo Antunes e Melo Alves, dos The Selva e do trio Pedro Sousa / Rodrigo Pinheiro / Gabriel Ferrandini. Aqui fica o programa completo do Hot.

Programa HCP – Fevereiro 2019 [PDF]

“Dúcon”: Experimentação do Uruguai

Do Uruguai chega uma proposta experimental pouco comum. O disco “Dúcon” regista o encontro musical entre Santiago Bogacz (guitarras e voz) e Antonino Restuccia (contrabaixo). Esta música foi gravada ao vivo, em Setembro do ano passado em Montevideo, e mostra a dupla num processo de improvisação. Ao longo de uma faixa única de 38 minutos Bogacz e Restuccia dialogam, numa estratégia de pesquisa, procura, encontro e desencontro. O resultado é uma interessante mescla onde se cruza improvisação livre com free folk. O disco está disponível online, no Bandcamp.

El Intruso: 11th Annual Critics Poll

Fui convidado a participar na votação anual do site El Intruso, que reúne as escolhas de mais de 50 críticos de jazz e música improvisada de diversos países. Aqui estão os resultados finais:

Músico do ano: Tyshawn Sorey
Músico revelação: Maria Grand
Grupo do ano: Steve Coleman and Five Elements
Grupo revelação: Mary Halvorson’s Code Girl
Disco do ano: “Pillars” – Tyshawn Sorey (Firehouse 12)

Votações completas no site El Intruso:
elintruso.com/2019/01/05/encuesta-2018-periodistas-internacionales

João Alegria apresenta-se

João Alegria é um original guitarrista português. Integrou a primeira formação do trio Bande à Part, tem desenvolvido um interessante percurso a solo e vem trabalhando em vários duos: com Ricardo Ribeiro, Leonor Castro (Tacet), Carlos Godinho (quem) e Bruno Sousa Villar (devir). A solo actuou no festival Rescaldo (2012) e desde 2011 vem publicando gravações na sua página Bandcamp, um ciclo que se fecha agora com a edição do novo “XXXII”. Em entrevista, João Alegria apresenta-se, fecha um ciclo e olha para o futuro. Continue reading “João Alegria apresenta-se”

Sonic Scope de volta à ZDB

Margarida Garcia & Manuel Mota

A Galeria ZDB volta a acolher o festival Sonic Scope, que se realiza nos dias 10 e 11 de Janeiro. O festival, programado pela editora Grain of Sound, promete novas linguagens e novas propostas da música experimental nacional. Ao longo de duas noites o Sonic Scope apresenta um total de seis concertos: no dia 10 há actuações de Cinza, Vitor Joaquim e Alforjs; no dia 11 actuam Manuel Mota & Margarida Garcia, Producers e CAVEIRA. Os bilhetes para um dia custam 6€, para os dois dias custam 10€ (estão disponíveis na Flur, Tabacaria Martins e ZDB).  

Pedro Melo Alves promove ciclo de concertos “Conundrum”

[Fotografia: Márcia Lessa]

O baterista e compositor Pedro Melo Alves vai promover um novo ciclo de concertos. O ciclo “Conundrum” vai consistir em actuações em duo de Melo Alves com músicos convidados e irá realizar-se em diferentes espaços, de norte a sul, sem periodicidade definida. A primeira actuação será no dia 22 de Dezembro, num duo com o guitarrista Pedro Branco (Zaratan, Lisboa). Seguem-se actuações com João Grilo (19 de Janeiro, local a confirmar, Lisboa); Jacqueline Kerrod (10 de Fevereiro, local a confirmar, Porto); Nuno Rebelo (23 de Fevereiro, Sonoscopia, Porto).

Segundo Melo Alves, “a ideia do ciclo é serem colaborações o mais inéditas possível, gente com quem praticamente nunca toquei. Vão ser sempre pessoas especiais escolhidas a dedo, da música experimental ao jazz”. O promotor do ciclo explica o nome: “Conundrum é um enigma particularmente ambíguo que costuma ser usado em contexto de lazer, tipo um jogo. Neste caso é o enigma que duas pessoas que nunca tocaram juntas têm de resolver ao dar por si nessa situação. E há também o detalhe drum no nome”. Os restantes concertos serão divulgados futuramente.

Não vai faltar música ao Natal da SMUP

Em Dezembro a música não pára na SMUP, que vai acolher vários concertos de música improvisada. No dia 14 a sala da Parede acolhe o espectáculo “An Ayler Xmas“, com o saxofonista americano Mars Williams. Este é um projecto onde o saxofonista junta o free jazz de Albert Ayler com músicas de Natal, actuando com diferentes músicos ao longo da sua tour – neste concerto actua num trio com Luís Lopes (guitarra) e Vasco Trilla (bateria). A SMUP acolhe ainda, no dia 19, Beat the Odds (Pascal Niggenkemper, Elisabeth Codoux, Ricardo Jacinto e Nuno Morão); e no dia 21 actuam os Ikizukuri, trio de Julius Gabriel (saxofone e electrónica), Gonçalo Almeida (baixo) e Gustavo Costa (bateria).