Dwiki Dharmawan estreia-se em Portugal

O pianista e compositor indonésio Dwiki Dharmawan vai apresentar-se pela primeira vez ao vivo em Portugal. O concerto terá lugar no dia 9 de Setembro, às 18h30, no Museu Nacional de Arqueologia (no Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa).

O pianista, teclista e compositor trabalha um jazz de fusão, tem colaborado com músicos como Gilad Atzmon e Nguyên Lê, e editou recentemente o disco “Rumah Batu”, numa edição da Moonjune Records. O concerto vai contar com a participação de três convidados especiais: Maria João, João Farinha e Pedro Jóia.

Disco: “End to End” de Barre Phillips

Barre Phillips
“End to End”
(ECM, 2018)

Há cinquenta anos o contrabaixista Barre Phillips gravou o disco “Journal Violone”, o primeiro álbum de contrabaixo a solo. Meio século depois, o veterano improvisador americano quer fechar o ciclo e grava na ECM um novo disco a solo, “End to End”. Para Phillips este novo álbum é uma forma de encerrar formalmente um ciclo, regressando a um formato no qual se notabilizou. O contrabaixista, que gravou o histórico “Music From Two Basses” em duo com Dave Holland, tem aqui um documento que é também uma espécie de testamento musical.

Neste solo absoluto Phillips apresenta três peças grandes, cada  uma dividida em várias partes: “Quest”, “Inner Door” e “Outer Window”. O contrabaixista natural de San Francisco, a residir em França desde os anos 70, reuniu para este disco alguns temas, composições que funcionam como base, explorando os vários temas com rescurso à improvisação aberta. O veterano explora o instrumento com toda a experiência, alternando entre o pizzicato e o arco, desenvolvendo uma música que evolui de forma fluida. Assente na improvisação, a música de Phillips mostra-se sempre curiosa e desafiante.

O contrabaixo de Barre atravessa diferentes registos, ora a explorar a pura intensidade rítmica (quarta parte de “Quest”), ora numa toada mais melódica e sentimental com o arco (segunda parte de “Inner Door”), ora alimentando tensão dramática (terceira parte de “Outer Window”). E no tema que fecha o disco ouvimos um pizzicato arrastado, profundo, com cada som trabalhado com pormenor – perfeita despedida. Este disco, mais do que encerrar um ciclo perfeito, volta a lembrar-nos da originalidade de Barre Phillips, improvisador magnífico.

Carla Bley vai ao Seixal

Vem aí a 19ª edição do Festival Internacional SeixalJazz, que se realiza de 18 a 27 de Outubro. O grande destaque do programa é a presença de Carla Bley, verdadeira lenda viva da história do jazz. A histórica compositora e pianista apresenta-se ao vivo no dia 27 com o seu trio, com Andy Sheppard (saxofone) e Steve Swallow (baixo eléctrico). O programa do SeixalJazz completa-se com concertos de Mark Guiliana Quartet (18), José Salgueiro “Transporte Colectivo” (19), Aaron Parks Trio (20), Kuba Więcek Trio (24), Roots Magic (25) e João Hasselberg & Pedro Branco (26). Todos os concertos terão lugar no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal e os bilhetes estarão à venda em Setembro.

Vem aí mais uma edição do MagaFest

Marco Franco e Norberto Lobo [Fotografia: Vera Marmelo]

No dia 6 de Outubro a Casa Independente acolhe mais uma edição do festival MagaFest. Esta edição junta 3 músicos e compositores que se apresentam em 4 concertos. Os concertos arrancam às 18h00 e o programa inclui actuações de Norberto Lobo (a apresentar “Estrela”), Bruno Pernadas (a apresentar “Worst Summer Ever”) e Marco Franco (a apresentar “Mudra”, em piano solo). Lobo, Pernadas e Franco juntam-se em palco ao final da noite, com o projecto Montanhas Azuis. Os bilhetes custam 15€ e já estão à venda na Ticketline e MagaSessions.

Jazz ao Largo regressa a Barcelos

Lokomotiv

Barcelos vai acolher a terceira edição do Festival Jazz ao Largo, que se realiza entre os dias 12 e 16 de Setembro. O programa apresenta actuações de Lokomotiv, Jade, Jake McMurchie, Julian Sartorius e Ogre (de Maria João). Como habitualmente, os concertos realizam-se no exterior do Theatro Gil Vicente e as sessões de free jazz terão lugar na Frente Ribeirinha da Azenha. Em parceria com o Zoom Cineclube, o festival irá arrancar com a exibição do filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton, musicado ao vivo pelo Núcleo Improvisação Barcelense. O festival promove ainda um workshop de improvisação, dinamizado por Jake McMurchie. Todas as actividades têm entrada gratuita.

Setembro no Hot Clube

Joana Machado

O Hot Clube de Portugal acaba de apresentar a programação para o mês de Setembro de 2018. Pela Praça da Alegria vão passar músicos e projectos nacionais como Ricardo Toscano, Joana Machado, André Carvalho e Bode Wilson. Um dos maiores destaques do programa é o Andy Sheppard Quartet, que lançou recentemente o disco “Romaria” (ECM). E o ciclo “Sons do Brasil” vai levar quatro noites de música brasileira ao histórico clube. Aqui fica o programa mensal completo.

Programa [PDF]

Kiko embarca no novo projecto Kite

O cantor Kiko Pereira, a mais importante voz masculina do jazz português pré-Salvador Sobral, embarcou num novo projecto. O grupo Kite junta o cantor com três músicos nacionais: Telmo Marques (piano), José Carlos Barbosa (contrabaixo) e João Cunha (bateria). O quarteto acaba de editar um disco de estreia, “Hamsa”, que reúne cinco temas, cinco versões de temas pop (Bob Dylan, Björk, Beck, Michael Jackson e Propaganda). São versões jazzísticas, elegantes e sofisticadas, interpretadas por um grupo de músicos sólidos. O disco pode ser escutado no Spotify.

Conferência Europeia de Jazz: programa alargado de concertos

Mário Costa

A Conferência Europeia de Jazz realiza-se em Setembro em Lisboa e, em paralelo com as palestras e debates, o Centro Cultural de Belém vai acolher vários concertos de jazz. A 13 de Setembro a Orquestra Jazz de Matosinhos apresenta-se com quatro convidados: Maria João, João Paulo Esteves da Silva, João Barradas e João Mortágua. No dia 14 o Espen Eriksen Trio junta-se a Andy Sheppard. No sábado, dia 15, o CCB acolhe a actuação do projecto New Conception of Jazz do norueguês Bugge Wesseltoft. Além deste concertos no CCB, o programa “Fringe” da conferência apresenta concertos em vários espaços diferentes.

Livraria Ler Devagar (LX Factory)
13 Set, 23:30: Eduardo Cardinho Trio
14 Set, 00h30: LUME – Lisbon Underground Music Ensemble
15 Set, 23h30: Rodrigo Amado / Hernâni Faustino / João Lencastre
15 Set, 00h30: André Fernandes’ Centauri

Hot Clube de Portugal
13 Set, 22h30: Joana Machado “Lifestories”
14 Set, 22h30: Pedro Segundo / Ross Stanley
15 Set, 22h30: André Carvalho Group

Capitólio
12 Set, 21h30: Mário Costa “Oxy Patina”

OutJazz
16 Set, 17h00: Mazarin / John Player Special

Festival Jazz de Berlim: a nova directora faz a apresentação

A 55ª edição do Festival Jazz de Berlim realiza-se de 1 a 4 de Novembro e apresenta um cartaz ambicioso. Por Berlim vão passar nomes como Mary Halvorson, Jason Moran, Nicole Mitchell, World Service Project, Jaimie Branch e Roscoe Mitchell, entre outros. A nova directora do festival, Nadin Deventer, fala sobre as suas ideias para o festival e apresenta a programação.

Quais foram as directrizes que definiram esta sua primeira programação?
Para mim, os festivais devem criar o seu próprio universo ou microcosmos, convidando o público a participar numa viagem. Durante o meu processo de pesquisa mergulhei em diferentes cenas musicais e acabei por decidir dar um foco especial nas cenas de Chicago (com sete projectos) e da Europa (com quinze projectos). Também nos focámos nos desenvolvimentos da música afro-americana: com um projecto de Jason Moran dedicado ao músico e soldado James Reese Europe, que integrou o famoso Harlem Hellfighters Regiment na Primeira Guerra Mundial; continuando com Roscoe Mitchell, músico pioneiro e co-fundador do AACM de Chicago no final dos anos 60; e finalmente dando espaço a duas importantes vozes afro-futuristas, Nicole Mitchell e Moor Mother. Também estamos muito felizes por recebermos a Mary Halvorson como artista em residência no festival. Além dos concertos, desenvolvemos também um programa complementar que inclui debates, instalações, workshops e filmes.

Pode indicar alguns destaques do programa?
Na noite de abertura do festival os músicos vão tomar conta de todos os espaços do teatro, vamos ter dez concertos em cinco palcos; alguns músicos irão ficar durante vários dias, a desenvolver novos trabalhos, como será o caso da Exploding Star Orchestra; uma instalação com remistura em tempo real pelo colectivo berlinense KIM Collective; duas vozes fortes da música em colaboração com spoken word, Moor Mother e Roscoe Mitchell; a saxofonista estónia Maria Faust com o seu ensemble de música de câmara; a canadiana Kara-Lis Coverdale a explorar o orgão de igreja… e, claro, a guitarrista Mary Halvorson, que se vai apresentar com três formações diferentes.

O programa do festival inclui muitas artistas mulheres, o que não acontece na maior parte dos festivais. A igualdade de género é uma pioridade para o festival? 
Sim, nós temos essa atenção para que o programa seja equilibrado em termos de género, ao longos de todos os quatro dias de festival. Para mim, esta é a forma mais natural de juntar um programa diverso, artisticamente interessante e desafiante.

Tem conhecimento da carta aberta/movimento “We have voice“?  Pode comentar?
Sim, tenho conhecimento. Penso que nós, como sector, deveremos estar muito alerta e afirmarmo-nos contra qualquer forma de discriminação, assédio e abuso sexual, particularmente quando é causado por pessoas em posições de poder.

O que diria a um fã português de jazz para o convencer a ir ao festival de Berlin?
Venha fazer parte da nossa primeira viagem, ofereça-nos quatro dias do seu tempo e venha descobrir novos artistas e nova música, criada por músicos oriundos de mais de quinze países!

Lisboa na Rua celebra 70 anos do Hot Clube

A programação do Lisboa na Rua volta a contar com a colaboração do Hot Clube de Portugal, apresentando concertos que pretendem também celebrar os 70 anos da instituição. Serão apresentados quatro concertos, sempre aos sábados, às 19h00, com músicos da “casa”. Aqui fica a agenda completa.

25 Agosto: Quinteto do Corpo Docente da Escola de Jazz Luiz Villas-Boas / HCP
Jardim da Quinta de Santa Clara (Ameixoeira)

1 Setembro: CoMbo cOmbo
Jardim do Arco do Cego

8 Setembro: Septeto do Hot Clube de Portugal
Jardim do Torel

15 Setembro: Orquestra de Jazz do HCP “A música de Duke Ellington”
Parque Recreativo dos Moínhos de Santana (Belém/Ajuda)