Levi Condinho: poesia encharcada de jazz

O jazz também se faz do público, os espectadores são parte integrante de cada espectáculo. Um dos rostos mais assíduos nas salas lisboetas é Levi Condinho, poeta que acaba de ver reunida a antologia “Pequeno Roteiro Cego“, organizada por António Cabrita e Miguel Martins, editada pela Abysmo. A poesia de Condinho está encharcada de jazz, um dos seus poemas é a “Ode ao Charlie Parker” e um dos seus livros tem como título “Saxofone” (editado na & etc).

«que mais poderia Deus querer /
na grande falta da sua completa solidão /
senão esta invenção pascal do jazz /
para o fim do seu imenso tédio»

Texto de António Cabrita na Revista Caliban:
https://revistacaliban.net/levi-condinho-o-seu-a-seu-tempo-4ddd2e6a54ba